Avó diz que mãe do menino de Planalto não é mais filha dela após confissão do crime
26 maio 2020 - 10h17
Visualizações: 1825

A imprensa conversou na manhã desta terça-feira (26) com a avó do menino Rafael Mateus Winques, de 11 anos, encontrado morto na noite de ontem (25) dentro de uma caixa de papelão em uma casa ao lado de onde ele vivia com a mãe e um irmão.

Emocionada, a avó Isaildes Batista disse que não sabe o porquê a filha Alexandra Duogokenski cometeu o crime que confessou. Ela disse que não morava com eles, mas que percebia uma relação boa entre todos. Porém, revelou não ter uma relação de afeto grande com a filha, citando que talvez a filha não a amasse como mãe. Isso porque ela era muito fria e distante da família.

Questionada sobre qual o sentimento que ela tem após a confissão da filha, a avó disse “ela não é mais minha filha, vai ficar presa para sempre e eu não vou visitar”.

A avó revelou que criou Alexandra sozinha, desde os 5 meses de idade, quando ficou viúva. Alexandra, mais tarde, também ficou viúva, quando o marido cometeu suicídio. O pai do menino vivia em Bento Gonçalves e foi até Planalto acompanhar as buscas quando soube do ocorrido.

também em conversa com o irmão da Alexandra, identificado como Alberto, um jovem. Ele disse que o menino era de ficar muito em casa, de ficar bastante tempo em jogos no celular. Porém, era ativo, brincava e era querido por todos.

Alberto disse que a irmã contou muitas mentiras, inclusive que o menino teria levado R$ 200 ao sumir, o que não é verdade. Isso trouxe muito atraso na investigação de todos e só causou problemas. Agora, todos esperam que, se ela agiu sozinha ou com ajuda, o crime

Fonte: Uirapuru

veja também
Mulheres são presas ao extorquir homens com prints de imagens íntimas no interior gaúcho
Aplicativo Caixa Tem apresenta novas falhas e gera dor de cabeça aos beneficiários do auxílio
publicidade