Dória anuncia reunião de 27 governadores para falar sobre coronavírus sem Bolsonaro
25 março 2020 - 13h29
Visualizações: 203

Governador teve bate-boca com Bolsonaro pouco antes da coletiva

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), iniciou coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (25), anunciando reunião com 27 governadores para falar sobre coronavírus sem a presença do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ).

Além disso, Doria elogiou Ronaldo Caiado pela “postura correta em defesa da vida”. “Ao fazer sua opção pela medicina, ele sabe que é preciso proteger vidas”. Hoje, Caiado rompeu com o governo Bolsonaro.

Depois, o governador mostrou o exame dele do Covid-19 dando negativo e disse que não esconde informação do povo. Bolsonaro se nega a mostrar seus exames.

“Presidente vamos refletir juntos, não pode haver fronteira entre a solidariedade e amor ao próximo”, e citou Irmã Dulce: “Não transforme isso numa luta política e disputa eleitoral”.

“Não politize a questão, presidente, nós não estamos transformando isso em palanque política”, afirmou.

Doria disse também que “Bolsonaro deveria liderar o país e não conflagrá-lo. Não é no desafio pessoal que vamos construir solução, é no entendimento, reflexão, paz de espírito”, completou.

Doria ainda se dirigiu diretamente ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para mandar um alerta para que o governo não confisque equipamentos e insumos de São Paulo, epicentro da crise. Doria disse que recorreria à Justiça se o governo Bolsonaro insistisse na medida.

Bate-Boca
Mais cedo, Doria e Bolsonaro se desentenderam durante reunião com governadores do Sudeste, que acabou em bate-boca entre o presidente e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Bolsonaro acusou Doria de usar de “demagogia barata” e afirmou que, hoje, o tucano “não tem responsabilidade” e “não tem altura para criticar o governo federal”.

Logo após a reunião, Doria postou em sua conta do Twitter críticas severas ao presidente.

“Decepcionante a postura do Presidente Jair Bolsonaro na reunião que tivemos há pouco com Governadores do Sudeste para tratar sobre o combate ao coronavírus. Levamos as solicitações do Governo de SP e nosso posicionamento sobre a forma como a crise deve ser enfrentada.

Recebi como resposta um ataque descontrolado do Presidente. Ao invés de discutir medidas para salvar vidas, preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante. Mais do que nunca precisamos de união, serenidade e equilíbrio para proteger vidas e preservar empregos.

Presidente, no nosso Estado temos 40 mortos por COVID-19 dos 46 em todo o Brasil. São pessoas que tinham RG, CPF, e familiares que continuarão sentindo sua falta. Não são mortos de mentirinha, presidente. E essa não é apenas uma ‘gripezinha’.”

Fonte: Revista Fórum

veja também
Mais dois óbitos por coronavírus confirmados em Charrua
Polícia de Ibiaçá e Sananduva prende dois homens acusados de estupro
publicidade