Cerca de 40 médicos se formam em caráter emergencial após decisão da Justiça para reforçar Mais Médicos contra o coronavírus
23 março 2020 - 13h27
Visualizações: 262

Os recém-formados aguardam reconhecimento dos registros no Conselho Regional de Medicina pelo programa para que inscrições sejam validadas. O prazo é até esta segunda-feira (23).

Os 38 médicos que se formaram mais cedo por conta de uma liminar da Justiça do Piauí ainda lutam para conseguir se inscrever no Programa Mais Médicos e ajudar no combate à pandemia de coronavírus. Os recém-formados conseguiram seus registros no Conselho Regional de Medicina, mas têm seus números dados como inválido no sistema do programa no site do Ministério da Justiça. Eles têm até esta segunda-feira (23) para regularizar a situação.

O que mudou na rotina do piauiense com a pandemia
O que fazer e para onde ir em caso de aparecimento dos sintomas
São 18 recém-formados da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), 10 da Universidade Federal (Ufpi), 18 da UniFacid e 2 da NovaFapi, instituições particulares de Teresina. Durante a última semana, eles conseguiram realizar a formatura de forma antecipada para conseguir concorrer à vagas do programa.

Eles tinham até a noite de domingo (22) para conseguir a formatura e se inscreverem no programa. Os estudantes da Uespi colaram grau ainda durante a manhã de domingo. Segundo Samuel César, um dos recém-formados da Universidade Estadual, todos os registros do CRM foram realizados ainda ontem e a inscrição feita.

"Todos conseguiram ,mas nossos registros contam ainda como 'inválidos' no sistema do Mais Médicos. Acreditamos que é um problema simples do sistema, por que nossos registros são muito recentes", comentou.

A presidente do Conselho Regional de Medicina, Miriam Parente, acredita que o sistema do Ministério da Saúde não atualiza durante os finais de semana. "Precisamos esperar agora essa atualização, e ver se com ela, o sistema aceita os registros deles", disse.

Fonte: G1

veja também
Governo do RS fecha comércio em todo Estado até 15 de abril
Justiça Federal dá prazo de três dias para fundo eleitoral ser usado contra o coronavírus
publicidade